Arquivo da categoria: Neonazistas

Neonazistas

O neonazismo é o resgate do nazismo para a atualidade. De acordo com seus integrantes, existe apenas uma raça soberana: a “raça pura ariana”. A partir desse pressuposto, eles são extremamente racistas. De maneira específica, os principais alvos de discriminação são: comunistas, judeus, índios, negros e homossexuais.
Os neonazistas não se intitulam racistas, mesmo tendo práticas correspondentes à ideologia do racismo. Esse movimento realiza debates e reuniões para expor o ideal nazista, e, principalmente, recrutar novos jovens para compor o grupo.

O movimento neonazista tem se dispersado pelo mundo, especialmente nos Estados Unidos, onde minorias culturais como latinos não brancos e afro-americanos são julgados como os causadores de problemas sociais (criminalidade, aumento do desemprego, entre outros). Então, muitos jovens brancos norte-americanos são vulneráveis e fáceis de serem manipulados.

Existem diversos grupos de ideais racistas, alguns ligados ao neonazismo, outros não. Por exemplo: o White Power é um movimento composto por jovens que têm como causa a defesa do orgulho branco. O Ku Klux Klan é um grupo racista formado por protestantes. O Skinhead nazista corresponde a um grupo que integra o movimento Skinhead, como uma espécie de ramificação. E por fim, o Stormfront, grupo constituído por ativistas pró-brancos que possuem aversão a outras raças.

Apesar de receber o nome de neonazistas (neo: novo, nazista novo), esse movimento não tem nada de novo, uma vez que após a Segunda Guerra Mundial o grupo continuou atuando de maneira clandestina na Alemanha.

Alguns neonazistas começaram a integrar torcidas organizadas de futebol com o objetivo de propagar o ódio racial, passando a praticar atos preconceituosos, como ofensas e agressões a jogadores e torcedores negros.

A camada social que levantou o movimento neonazista é constituída, muitas vezes, por jovens que se encontram sem perspectivas, como os desempregados. Então, é disseminada a ideia de que essas circunstâncias são decorrentes dos imigrantes (negros, latinos, turcos, poloneses etc.). Tal fato não condiz com a realidade, pois os imigrantes realizam trabalhos excluídos pelos nativos, como limpar vidros, lavar carros, construção civil, lavar pratos, entre outras atividades que rendem baixos salários.

Wikipédia

O neonazismo está associado ao resgate do nazismo ou nacional-socialismo, ideologia política propagada por Adolf Hitler, no começo da década de 1920.

O movimento neonazista (ou neo-nazi) tem suas origens assentadas na intolerância e em preceitosracialistas, primando sempre pela “raça pura ariana” ou “superioridade da raça branca”. Os seguidores da doutrina neonazista em sua maioria promovem discriminação contra minorias e grupos específicos, comohomossexuais e outros não-heterossexuais ou não-cisgêneros, negros, ameríndios, judeus e comunistas(bem como outras correntes político-ideológicas correlatas à esquerda política), além de imigrantescaboclos/mestizos, islâmicos, médio-orientais e norte-africanos de uma forma geral, e demais asiáticos. Algumas correntes preferem apenas a segregação da “raça pura ariana” das demais “raças”, condenando agressões físicas contra tais grupos (muitas vezes condenando também violência moral e psicológica, mesmo que às vezes assegurada por lei). Outras promovem explicitamente o ataque físico aos grupos citados. Há grande oposição vinda dos neonazistas com relação a grupos punks, fazendo com que cresça uma hostilidade entre os dois grupos. Alguns grupos chegam a defender o uso da força para tomar o controle do Estado ou segregar regiões através de movimentos separatistas, como o Neuland.

Apesar da prática racialista ou racista, os neo-nazis não se denominam racistas, promovendo às vezes debates e reuniões sobre seu movimento e culturas opostas à ideologia nazista, com o intuito de engrandecer a favorecer o movimento neonazista. Não raramente estas reuniões são planejadas de modo que induzam jovens a participar destes movimentos. Tais encontros, em que membros se declaram explicitamente a favor da doutrina nazista, são proibidos (por propagação de nazismo ou crime de apologia ao nazismo) na maioria dos países do mundo, porém muitas vezes tal proibição é relevada, como acontece em alguns países da Europa e nos EUA.

Negacionismo, negação ou minimização do Holocausto

Muitos neo-nazis promovem a minimização ou negação do Holocausto. Afirmam que o genocídio deliberado (freqüentemente em câmaras de gás) de mais de 6.000.000 de pessoas, a maioria judeus, é mentira ou exagero. Historiadores conceituados calculam que o número de judeus mortos durante o Holocausto varia entre 5,1 e 6,2 milhões, alguns suspeitam que o número de mortos possa ser ainda maior, mas existem ainda os historiadores que calculam um número extremamente inferior, por volta de 500 mil pessoas.

É provável que os neo-nazis usem a negação do Holocausto para tornar o nazismo mais palatável, ao remover a associação da ideologia com o genocídio. É importante não misturar os negadores do holocausto com os neo-nazis, visto que muitos dos negadores nada mais são do que historiadores ou simplesmente cidadãos comuns que não confiam na falta de evidências concretas que sustentem o holocausto. Existem ainda alguns poucos, como David Cole, que são negadores do holocausto judeus. Outros neo-nazis que não negam o Holocausto apontam alegados equivalentes imorais, tais como o bombardeio de Dresden na Segunda Guerra Mundial, e a expulsão dos alemães após a o fim daquele conflito; ou justificam as execuções feitas pelos nazis como retaliações contra atos de sabotagem, terrorismo e subversão.

Outros negacionistas se apoiam no fato de que nem todos os 6 milhões de mortos nos campos de concentração nazistas eram judeus. Esta argumentação, ainda que verdadeira, ainda não retira do extermínio a sua essência negativa, pois mesmo reconhecendo que entre os mortos também estavam poloneses, ciganos, homossexuais, sindicalistas e socialistas, todos eram seres humanos e teriam sido mortos nas câmaras de gás, nos campos de concentração.

Grupos neonazistas

Normalmente existem diversos grupos neonazistas, principalmente formado por jovens entre 16 e 25 anos de idade. O material destes grupos provém de sites na internet, tendo forte influência de grupos neonazistas alemães, ainda presentes. Mesmo a Alemanha tendo proibido qualquer atividade relacionada ao nazismo, estes grupos são mantidos por partidos de extrema direita, sediados na Europa e em outros países.

Influências

O aumento da quantidade de grupos neonazistas levou ao maior estudo dos mesmos, tanto profissionalmente por especialistas quanto de modo amador pela sociedade de um modo geral, ambos buscando explicações plausíveis para tal fenômeno. Das explicações encontradas, uma das mais aceitas e tida como razoavelmente plausível é: Os jovens procuram grupos neonazistas porque não encontram respostas para questões de ordem familiar, pessoal, social e até mesmo cívica.

Nos Estados Unidos da América, o crescimento vertiginoso do crime simultaneamente ao das imigrações ilegais e da forte difusão da cultura afro-americana e latina cria um sentimento de angústia e medo por parte da suposta “raça branca”. Os jovens brancos estadunidenses convivem com organizações que culpem essas minorias étnicas (latinos não brancos e afro-americanos) por tais problemas, e algumas dessas são movimentos neonazistas. Assim, explorando a vulnerabilidade juvenil, os movimentos neonazistas reúnem e trazem para a sua organização grande parte desses jovens. A própria proibição de propagação do nazismo na maioria dos países estimula os jovens que inicialmente não conheciam o nazismo a interessar-se nos movimentos, visto que é característica marcante dos jovens a busca da expressão de rebeldia e contestação.

Essa busca por culpados para os problemas rotineiros obviamente não levam o jovem extremista ao caminho do neonazismo. Enquanto os neonazistas culpam minorias étnicas e religiosas, outros grupos culpam, por exemplo, o grupo político que está no poder, podendo ingressar em grupos de radicais políticos.

Recrutamento

 

Um grupo neonazista levanta os braços para saudar a faixa neonazista.

O recrutamento de novos membros ocorre principalmente pela ferramenta mais popular atualmente, a internet. Apesar de inúmeros países terem leis que proíbam a divulgação da ideologia nazista, os sites se hospedam em países que permitem tal divulgação, dificultando a punição destes envolvidos. Nestes sites encontram-se materiais para divulgação dos movimentos neonazistas, informações de reuniões, artigos e textos de apoio à causa neonazista. Mesmo assim esses sites registram inúmeros acessos diariamente, estando principalmente em inglês, alemão e português, respectivamente.Existem muitas propagandas desses sites em outros sites alemães, aumentando mais ainda a divulgação do movimento neo-nazi.

Grupos racistas não correlatos

Existem diversos grupos raciais não correlatos ao neonazismo, sendo em sua maioria grupos de minoria religiosa ou étnica. Dentre eles existem:

White Power – grupo de jovens que defendem o orgulho branco, normalmente não se relacionando com as ideologia neonazistas;

Ku Klux Klan (KKK) – grupo de protestantes racistas;

Skinhead nazista – vertente neonazista do movimento skinhead;

Stormfront – grupo de “ativistas pró-brancos”, defensores da segregação racial.

Neuland – grupo neonazista separatista que pretendia separar regiões do Brasil e criar nelas um regime nazista

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Neonazismo

 

Anúncios